quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

CLOSER


Uma das desvantagens do desterro que tenho vivido nos últimos, quase, três anos é o afastamento do cinema. O horário de trabalho não me permite grandes saídas semanais, e ao fim-de-semana o tempo é reservado aos amigos.

As oportunidades de cumprir todo o ritual que envolve uma ida ao cinema são, por isso, escassas. Vingo-me nas visitas ao videoclube onde, semanalmente, vou adquirindo os títulos que me suscitam maior interesse.

"CLOSER - Perto Demais" é uma das minhas últimas aquisições. Um filme que assenta em quatro personagens que se cruzam por obra do acaso, despindo de forma impressionante o percurso que é feito nas relações entre as pessoas.

Já tinha visto o filme no cinema. Sozinho. Foi uma noite triste... Não tive ninguém com quem dividir a intensidade dos diálogos, a violência dos sentimentos, os cortes abruptos que CLOSER nos provoca na alma.

Julia Roberts, Clive Owen, Natalie Portman e Jude Law entram-nos no corpo. E fazem-nos pensar. É incrivel como podemos ser, uns com os outros, tão bons e tão maus. Tudo ao mesmo tempo. Mesmo quando se gosta. Mesmo quando se ama.

Sem comentários: