quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008

A Luz da Europa


Os grandes jogos europeus estão de regresso ao futebol português. Entre hoje e amanhã, os três clubes lusitanos ainda em prova vão jogar importante cartada do seu futuro na Taça UEFA. O Braga vai a Bremen jogar com o emergente Werder, onde brilha o ex dragão Diego, e o Sporting recebe o algo desconhecido, mas motivador de desconfiança, Basileia, onde joga a ex águia Carlitos.

A ambos os emblemas nacionais os meus votos de boa sorte, e o desejo de que sigam para os oitavos de final da prova.

Já o Benfica recebe, amanhã à noite, a visita de uns sempre incómodos alemães. Não que o nome amedronte, mas o Nuremberga deve ser encarado, nesta fase, como um colosso do futebol europeu. Por vários motivos. O primeiro deles é também o mais óbvio. Seja com o Milan, o Paços de Ferreira, o Feirense, o Porto ou o Sporting, as dificuldades encarnadas durante os desafios são sempre as mesmas. As águias tanto se vêm em "palpos de aranha" para vencer o mais colossal dos adversários, como exibem inquietante falta de capacidade contra o mais modesto dos opositores.

O segundo motivo é que a Taça UEFA pode ainda representar uma tábua de salvação numa época a todos os níveis medíocre. O Campeonato não passa de uma miragem num sonho muito optimista. E mesmo a Taça de Portugal também não está fácil, uma vez que tanto Porto, como Sporting, teimam em não ser eliminados.

Passo a explicar o porquê de ter utilizado a palavra medíocre. Fernando Santos não deveria ter construído um plantel, e planeado uma época, se era para ser despedido logo à primeira jornada. Nota medíocre ao presidente Vieira. O entra e sai, fica ou vai, de jogadores importantes como Simão, Miccoli, ou Manuel Fernandes, nunca pode acontecer num clube que se diz ambicioso e organizado. Nota medíocre ao presidente Vieira. A política de contratações foi um desastre. Atletas como Dí Maria, Bergessio, Marc Zoro, Maxi Pereira, ou Luís Filipe, não touxeram nada de novo a um plantel já de si enfraquecido pelas saídas anteriormente referidas. Mais uma vez, nota medíocre ao presidente Vieira.

O passo seguinte foi contratar um novo treinador. O escolhido foi Camacho. Alguém com enorme capital de simpatia junto dos adeptos, não tanto pelo seu talento táctico, mas mais pela atitude que transmitia às bancadas, e aos seus jogadores. Todos esperávamos um espanhol com ganas! Azar de Vieira, desilsão nas hostes benfiquistas. Nos últimos quatro anos não só Camacho perdeu, algures no país vizínho, a sua chama tão característica, como parece ter sido contaminado por um conjunto de jogadores apáticos, que mais parecem um qualquer esquadrão adormecido da ONU (tantas são as nacionalidades dos jogadores).

É claro que o Benfica tem um plantel mais fraco que em anos anteriores e bem recentes. Mas também é claro que a qualidade dos jogadores que o compõem é bem superior àquela que tem sido exibida durante 98% das partidas efectuadas. Nota medíocre a Camacho e ao presidente Vieira.

Não se vislumbra uma luz ao fundo do túnel. O Benfica continua a gastar as suas mais valias em jogadores a vulso, de qualidade duvidosa, e sem ter em conta as reais necessidades do seu plantel. Ficamos sistematicamente sem as melhores unidades, e ainda temos de assistir ao "desbaratamento" do pouco dinheiro encaixado nessas transações. Aos poucos ficamos sem os anéis, e sem os dedos.
Uma vitória no jogo com o Nuremberga, de amanhã à noite, é muito importante. Mas mesmo que seja Makukula a marcar os golos, a crise vai continuar lá. Mais preocupante que não se vislumbrar um fio de jogo dentro do campo, é verificar-se a ausência de um projecto fora dele - por muito que uma coisa dependa da outra.

A nós, benfiquistas, resta-nos esperar que Rui Costa seja tão bom a desenhar o destino do clube, como tem sido a inventar jogadas de golos (quase sempre desaproveitadas) para os seus companheiros. Seria uma pena ver o presidente Vieira destruir em pouco mais de um ano, o tanto que fez nos últimos cinco. E pelo qual, certamente, muitos benfiquistas lhe agradecem.


2 comentários:

~*Ray*~ disse...

Parece que você entende mesmo de futebol...
Belo texto.

.Um abraço.

Ingrid Guerra disse...

Não irei nem me arriscar a comentar teu texto sobre futebol europeu, meu caro colega. Pois, caso o fizesse, receberia assim como o 'presidente Vieira' uma NOTA MEDIOCRE. Porém, quero agradecer-te a consideração que tiveste com meus olhos. Obrigada, de coração.
P.S. Mudei-me para http://arquivosdegaveta.blogspot.com